Comunicação e Saúde

As narrativas da medicina popular. Os princípios de legitimação do curandeirismo. A difusão e intervenção do conhecimento científico sobre a saúde. Institucionalização das práticas de saúde e de comunicação. Comunicação, Estado e políticas públicas de saúde. Os modelos comunicacionais envolvendo as políticas públicas: o modelo informacional, o modelo desenvolvimentista, a mediação do agente público de saúde e o modelo da comunicação em dois fluxos; os conflitos de classe em torno das políticas públicas e a teoria da polifonia social. As políticas de comunicação e os princípios de funcionamento do SUS.

Resumo:
Tem havido uma preocupação mundial sobre a desinformação científica, sobretudo relacionada ao campo da saúde. Muitos são os desafios para enfrentar a desinformação científica voltada para a saúde e o domínio sobre a comunicação é fundamental para lidar com este fenômeno cada vez mais crescente. Esta disciplina tem como proposta entender os desafios sobre a comunicação com foco na saúde e o papel das organizações governamentais e da mídia neste processo. Trata-se de uma disciplina teórico-aplicada, estruturada para investigar a natureza da comunicação em saúde, explorando teorias da comunicação e informação, em sua relação com a sociedade, pesquisa e desenvolvimento habilidades associadas à comunicação em vários contextos de saúde. Isso incluirá a comunicação científica, jornalismo científico, divulgação científica, os enquadramentos pela mídia tradicional e a circulação de informações (e desinformações) sobre saúde em mídias sociais, o papel do testemunho na formação de crenças, organizações de saúde e em mensagens mediadas no marketing e promoção da informação em saúde, além das políticas de saúde. Vamos examinar os aspectos sócio-histórico, interpessoais, narrativos, políticos e institucionais, para a formação de profissionais capacitados para a análise e produção de conteúdo em comunicação e saúde.

Sobre este curso

CódigoGEC00285
ProfessorThaiane Oliveira
slide_templatedefault

Pratas da Casa

Tendo sido da primeira turma de Estudos de Mídia, ainda em 2005, confesso que não sabia muito bem o que esperar. Aos poucos, fui desvendando o curso e, no processo, descobrindo meus próprios interesses profissionais e acadêmicos. Em grande parte, isso foi possível graças à flexibilidade da formação e à atenção de professores dedicados e bastante presentes. Durante o mestrado e o doutorado, quando tive a oportunidade de ministrar algumas disciplinas, pude acompanhar o crescimento do corpo docente e o alargamento de assuntos trabalhados ao longo da graduação, fazendo de Estudos de Mídia um curso imprescindível para quem tem interesse em lidar com questões contemporâneas no campo da comunicação.

Lucas Waltenberg Doutor em Comunicação pelo PPGCOM-UFF, sócio da Mistura Digital