Linguagem de Documentário

A proposta inicial do curso visa apresentar e discutir certas tradições audiovisuais que recortam o documentário e problematizam seu pertencimento ao campo não-ficcional. Entre elas o cinema de vanguarda construtivista, as inovações formais trazidas pelo cinema direto/verdade e as experiências autorais centradas na primeira pessoa. Num segundo momento, o curso também pretende abarcar as experiências centradas nos suportes digitais com uso de “web câmeras” e narrativas seriais do tipo “Reality TV” e as pertencentes às tvs a cabo e redes de streaming, tipo Netflix, orientadas por formas alternadas de depoimentos/entrevistas visando a dramatização/reconstituição de eventos extraordinários como os feitos esportivos.

Sobre este curso

ProfessorMarco Roxo
slide_templatedefault

Pratas da Casa

Tendo sido da primeira turma de Estudos de Mídia, ainda em 2005, confesso que não sabia muito bem o que esperar. Aos poucos, fui desvendando o curso e, no processo, descobrindo meus próprios interesses profissionais e acadêmicos. Em grande parte, isso foi possível graças à flexibilidade da formação e à atenção de professores dedicados e bastante presentes. Durante o mestrado e o doutorado, quando tive a oportunidade de ministrar algumas disciplinas, pude acompanhar o crescimento do corpo docente e o alargamento de assuntos trabalhados ao longo da graduação, fazendo de Estudos de Mídia um curso imprescindível para quem tem interesse em lidar com questões contemporâneas no campo da comunicação.

Lucas Waltenberg Doutor em Comunicação pelo PPGCOM-UFF, sócio da Mistura Digital